Posts

Empresas brasileiras voltam da Expotextil Peru com ótimas perspectivas para exportação

Após a participação na Expotextil Peru, uma das principais feiras do setor têxtil da América Latina, empresas brasileiras vão à exposição com apoio do Texbrasil e retornaram com ótimas perspectivas de exportações.

O Texbrasil, Programa de Internacionalização da Indústria Têxtil e de Moda Brasileira, é um projeto idealizado para ajudar empresas do ramo a conquistar o mercado global. O programa é conduzido pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e Confecção (ABIT) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

As marcas Santaconstacia, Dalila Têxtil, Soutex Têxtil e Expor Manequins voltaram do evento que ocorreu em Lima com diversos negócios fechados na exposição além de excelentes perspectivas para exportações.

Em conjunto, as empresas fecharam negócios no valor de US$ 151 mil durante a exposição e ainda estimam mais US$ 1,8 milhão para os próximos 12 meses.

Tendo em vista o sucesso da ida à exposição, a Firenze Consultoria Internacional acredita que o mercado latino americano pode ser uma ótima oportunidade para empresas do setor têxtil, e oferece um rol de serviços para ajudar o pequeno e médio produtor a conquistar esse e outros mercados.

Fonte: Apex-Brasil e Texbrasil.

Vinícolas Brasileiras participam da ProWine China pelo segundo ano consecutivo

Seis vinícolas integrantes do projeto setorial Wines of Brasil estão no continente asiático para participar da ProWine China, que ocorreu de terça (14/11) a quinta-feira (16/11), em Shangai.

Criado em 2002, o Wines of Brasil é uma iniciativa de promoção comercial dos vinhos, espumantes e suco de uva brasileiro no mercado externo, desenvolvido entre o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos). O projeto conta atualmente com a participação de 40 vinícolas e tem como mercados-alvo os Estados Unidos, Reino Unido e China.

A projeção é de ampliar o mercado para os vinhos e suco de uva brasileiros num dos países que mais cresce em consumo. Estarão no estande coletivo as vinícolas Aurora, Miolo Wine Group, Mioranza, Peterlongo, Salton e Vinhos Canção.

Segundo estimativas do Wines of Brasil, a presença na ProWine China deve resultar em US$ 500 mil em vendas. O desempenho deve superar a performance comercial da primeira participação na feira, em novembro de 2016, quando as empresas brasileiras estimaram US$ 410 mil em vendas nos 12 meses seguintes. Entre novembro de 2016 e setembro deste ano já foram comercializados US$ 403 mil em produtos vinícolas nacionais, com 128,5 mil litros exportados.

De janeiro a setembro deste ano de 2017, as exportações brasileiras cresceram 132% em volume e 38% em valor, se comparado ao mesmo período de 2016, quando foram vendidos 43,5 litros, atingindo US$ 230,8 mil em negócios. “Para 2018, esperamos crescer 30% em valor nossas exportações para o país”, assinala o gerente de Promoção do Ibravin, Diego Bertolini.

Além da presença na ProWine China, o Wines of Brasil articulou reuniões estratégicas em Shangai. A agenda, desenvolvida com o apoio dos Escritórios da Apex-Brasil (EAs) na China e dos Setores de Promoção Comercial do Brasil no Exterior (Secoms), iniciou nesta segunda-feira (13), no consulado do Brasil em Shangai, com troca de informações e preparação da equipe brasileira e dinâmica do mercado chinês. Na sexta-feira (17/11), as vinícolas integrantes do projeto visitarão supermercados, restaurantes e redes para entendimento de negócios, além de prospectarem espaços para venda dos sucos de uva 100%.

A Firenze Consultoria Internacional aposta no setor vinícola brasileiro, e oferece vários serviços que podem ajudar o pequeno e médio produtor a conquistar novos mercados em crescimento.

Fonte: Apex-Brasil e Ibravin.

China supera EUA e se torna principal país de importação brasileira

China reconduziu o mercado de importações brasileiras e se tornou o maior fornecedor de produtos para o Brasil. Essa realidade supera a tradicional condição norte-americana frente ao Brasil.

As importações chinesas somaram US$ 17,5 bilhões, na mesma proporção que os EUA concentraram US$ 16,8 bilhões, no primeiro semestre de 2017, de acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (Mdic).

Conforme os dados, as importações chinesas expandiram 13,3% de janeiro a agosto, totalizando um saldo comercial que soma US$ 18,9 bilhões em 1017. Com proeminência no maior volume de compras de aparelhos transmissores e receptores, semicondutores, laminados planos, circuitos integrados, autopeças, circuitos impressos, aparelhos eletromecânicos, pneumáticos e bombas e compressores.

A Firenze Consultoria Internacional oferece uma série de serviços que atendem as importações brasileiras. Então, venha expandir e descobrir novos mercados também.

Fonte: Portal Brasil

Entra em vigor Acordo de Livre Comércio entre Mercosul e Egito

Após sete anos de sua assinatura entrou em vigor nessa sexta-feira, 1º de setembro, o Acordo de Livre Comércio (ALC) entre Mercosul e Egito. O acordo integra os esforços do Mercosul em expandir as relações comerciais com parceiros no mundo árabe e no Oriente Médio.

O ALC beneficiará 63% das exportações brasileiras para o país. Exportadores e importadores contarão com novas tarifas a partir da publicação de decreto presidencial.

Um conjunto de tarifas de importação cobradas no comércio bilateral serão eliminadas. De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o acordo trata sobre o comércio de bens. Porém, contém cláusula que abre a possibilidade para futuros acordos para as áreas de comércio e investimento.

O Egito possui um mercado de 100 milhões de consumidores e as exportações brasileiras para o mesmo somaram US$ 1,77 bilhão em 2016, segundo o MDIC.

Consciente dessa e de outros possíveis futuros acordos internacionais que o Brasil firmará para facilitar o comércio exterior, a Firenze Consultoria Internacional oferece serviços tanto na área de exportação como importação afim de diminuir ainda mais as barreiras comerciais entre você e seu objetivo.

Fonte: Portal Brasil.